Quem nunca sofreu com algum tipo de dor de garganta, não é mesmo? Esse problema é bastante comum e tem intensidades muito variadas. Por conta disso, é essencial conhecer suas causas e aprender como podemos prevenir esse desconforto.

De acordo com o Dr. Jorge Leite, Médico Otorrinolaringologista e Professor da disciplina na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), a dor de garganta não necessariamente configura uma doença, mas age como um sintoma de que algo está errado.

Isso acontece porque a região — composta pela laringe e faringe — é parte de sistemas variados (como o digestivo e respiratório, por exemplo), o que a torna bastante suscetível a problemas de origens diferentes.

Pensando nisso, preparamos este post repleto de informações para que você aprenda um pouco mais sobre essas temidas dores e saiba como preveni-las de forma eficaz, ganhando muito mais qualidade de vida. Boa leitura!

O que é a dor de garganta?

A maioria de nós jamais tirou um tempo para analisar a importância da nossa garganta. Essa região, localizada na parte da frente do pescoço, contém estruturas essenciais para o funcionamento adequado do corpo humano.

As principais são a faringe e a laringe, mas há ainda muitas outras que podem ser citadas, como: epiglote (espécie de tampa que separa o esôfago da traqueia, impedindo que os alimentos cheguem aos pulmões); cordas vocais; amígdalas; traqueia; e esôfago.

Por conta dessa grande variedade de estruturas associadas, a dor de garganta pode ter diversas causas, ligadas a diferentes áreas do organismo.

Quais são os seus principais sintomas?

Como mencionamos no início de nossa conversa, a dor de garganta pode ser considerada como um sintoma de outras doenças. No entanto, alguns sinais são bastante característicos e podem estar associados a essa sensação. Os principais são:

  • dor ao engolir;
  • rouquidão;
  • pigarro;
  • dificuldade na respiração;
  • febre;
  • diminuição do apetite;
  • inchaço na região do pescoço;
  • vermelhidão na área interna.

Vale a pena salientar que nem todas as pessoas com dores de garganta apresentarão tais sintomas, e que eles podem variar em grau e intensidade dependendo do agente causador do problema.

Quais são as causas mais comuns desse problema?

Além dos sintomas variados, a dor de garganta pode apresentar causas bastante diferentes entre si. No entanto, as suas origens mais comuns são infecciosas, como doenças causadas por vírus ou bactérias. Confira a seguir algumas das principais razões pelas quais sentimos essa dor:

  • evolução de gripes e resfriados;
  • faringites;
  • laringites;
  • tumores na região;
  • amigdalites;
  • reações alérgicas;
  • ressecamento causado pela má respiração nasal;
  • agressão à voz, causado pelo ato de gritar, por exemplo.

Cada uma dessas causas apresentará sintomas diferentes (a febre, por exemplo, está presente nas infecções bacterianas) e demandará tratamentos diversos, dependendo da gravidade de cada problema e de sua origem.

As dores de garganta causadas por problemas virais, por exemplo, não deverão ser tratadas com o uso de antibióticos, já que essa medicação age diretamente nas bactérias e é ineficaz no caso dos vírus. Em situações assim, o tratamento é feito para fornecer suporte ao paciente, com o controle da dor e da inflamação.

Como prevenir a dor de garganta?

Com tantas causas possíveis, pode parecer difícil prevenir as dores de garganta, não é mesmo? De fato, é praticamente impossível impedir a ação de vírus e bactérias oportunistas, principalmente durante os períodos mais frios e secos do ano. No entanto, com algumas dicas fornecidas pelo Dr. Jorge Leite, é possível minimizar a ocorrência desse problema. Confira as principais:

Não descuide da hidratação

O corpo humano é largamente composto por água. A razão para isso é bastante simples: essa rica substância é a responsável direta da regulação do metabolismo, o conjunto de reações químicas e físicas feitas pelo nosso organismo para nos manter vivos.

Por isso, ingerir bastante água no decorrer do dia auxilia na manutenção das reações de proteção ao corpo, fortalecendo o sistema imunológico e protegendo-o contra possíveis infecções. Além disso, o líquido hidrata as mucosas da garganta, deixando-as sempre confortáveis e saudáveis.

Se alimente corretamente

Todos nós sabemos da importância de uma alimentação balanceada para a saúde, certo? Pratos coloridos e diversificados têm o poder de dar mais energia, turbinar o sistema imunológico e fornecer todos os nutrientes necessários para o combate de possíveis infecções, sejam elas bacterianas ou virais.

No entanto, a alimentação também tem papel importante na saúde da nossa garganta e das pregas vocais. Alimentos como a maçã, o gengibre e o mel têm alto poder adstringente (de limpeza) e são excelentes anti-inflamatórios naturais.

Cultive hábitos saudáveis

O modo como levamos nossa vida reflete diretamente em nossa saúde. Por isso, as dores na garganta também podem ser causadas por hábitos não tão saudáveis, como o abuso de substâncias como o álcool e o tabaco.

Além de provocar malefícios para todo o organismo, tais compostos favorecem o aparecimento de infecções e inflamações na região da garganta, causando prejuízos em longo prazo. Minimizar o uso de tais produtos é, portanto, uma excelente forma de prevenir problemas na área.

Evite a exaustão da voz

Cuidar da saúde vocal é outra maneira bastante eficaz de prevenir dores de garganta. A razão para isso é que o estresse desnecessário nas cordas vocais pode trazer desconfortos na região, causando a dor e outros problemas.

Por isso, todos nós — independentemente de utilizarmos a voz como ferramenta de trabalho, como é o caso de professores e atores, ou não — devemos buscar um tom de voz confortável e utilizá-lo durante o dia, evitando gritos e outras alterações que possam lesionar as cordas vocais.

Utilize pastilhas para a garganta

O uso de pastilhas pode ser eficaz tanto para a prevenção das dores de garganta quanto para o seu tratamento. Neste último, a ação do alívio dos sintomas se dá por conta dos compostos refrescantes utilizados na composição desses produtos.

Já a prevenção ocorre de modo indireto. Ao utilizar as pastilhas, o paciente comumente sente a necessidade de se hidratar, o que garante uma maior ingestão de água. Além disso, as pastilhas trazem um maior conforto para a voz, deixando a garganta muito mais relaxada e saudável.

Faça exames periódicos para evitar problemas

Boa parte da população brasileira ainda não está habituada aos conceitos da medicina preventiva (que, como o próprio nome já diz, é focada na prevenção de doenças) e acredita que as idas ao médico devem se resumir aos momentos em que já estão doentes.

É necessário ter sempre em mente que consultas periódicas são o melhor método de prevenção de problemas, inclusive a dor de garganta. Exames frequentes podem diagnosticar doenças mais precocemente, aumentando consideravelmente as chances de cura e tornando os tratamentos muito mais simples.

Agora que você já conhece os principais aspectos da dor de garganta e sabe como prevenir esse problema, não perca tempo e coloque todas as dicas em prática o quanto antes! Além disso, não deixe de consultar um especialista sempre que notar algum sintoma, certo?

Para que seus amigos também saibam como manter esse desconforto bem longe, compartilhe este artigo em suas redes sociais e espalhe a informação!

Escreva um comentário