A rouquidão pode atrapalhar, e muito, o dia a dia. Especialmente aquelas pessoas que precisam da voz para exercer sua profissão, como professores e cantores. Nessas horas, a gente se lembra de que as cordas vocais também merecem um cuidado especial.

Entendendo o processo da voz

Em nossa garganta, temos a laringe, e lá estão localizadas as pregas vocais, mais conhecidas como “cordas vocais”. Quando a gente expira, essas cordas se abrem, fazendo com que o ar chegue aos pulmões, criando uma vibração por toda a extensão dessa corda.

Isso, combinado com o movimento da língua, a bochecha e as ações que o nosso cérebro manda executar, faz com que a voz seja produzida.

Para sentir a voz sendo criada, é só colocar a mão naquele “montinho” que fica no meio do seu pescoço. Toda palavra que você pronunciar não só vai fazer vibrar esse “montinho” como vai movê-lo para cima e para baixo.

Fatores que causam a perda de voz

Existem vezes que, por mais que as cordas vocais vibrem, a voz sai falhada ou nem sai. Isso acontece por várias causas, tanto internas quanto externas:

  • Laringite: Quando a laringe fica inflamada, as cordas vocais, por consequência, também ficam irritadas e logo surge uma dor de garganta e, em função disso, a rouquidão ou perda de voz;
  • Gripes: A inflamação da garganta, da mesma forma que acontece com a laringite, faz com que a voz possam não sair;
  • Uso inadequado da voz: Já reparou que, no dia seguinte de uma festa com som muito alto, em que você precisou falar tão alto quanto, você fica rouco(a)? O esforço que a gente faz com as cordas vocais por um longo período pode trazer inchaço e até mesmo inflamação;
  • Tabagismo: O fumo é um grande inimigo da voz. Além de trazer irritação, ocasionando até mesmo a mudança do tom de voz, pode vir a ocasionar problemas mais graves, como câncer de laringe. Se a rouquidão se prolongar por mais de 4 semanas, é melhor consultar um médico;
  • Refluxo: A azia e a má digestão trazem refluxo, fazendo com que a acidez suba para o esôfago e, em alguns casos, chegando também na laringe e nas cordas vocais.
Como cuidar melhor da voz

Para deixar a sua corda vocal sempre descansada, vale a pena seguir alguns passos simples no dia a dia:

  • Articule bem as palavras e evite elevar o tom da voz e também sussurrar. Tanto falar alto quanto baixo exige um maior esforço das cordas vocais;
  • Beba de 2L a 3L de água por dia, para manter a garganta hidratada;
  • Se pegou uma gripe, evite desgastar as cordas vocais falando muito;
  • Tenha uma alimentação saudável, incluindo o consumo de maçã. Ela é ótima para limpar a garganta;
  • Evite café e álcool em excesso;
  • Alimentos muito apimentados também irritam as cordas vocais. Consuma com moderação;
  • Boceje ao acordar. O ato de abrir a boca diminui a tensão do pescoço e dos ombros, fazendo bem também para a garganta.

Escreva um comentário