Já comentamos por aqui sobre o poder refrescante da menta. Quando a gente tá com aquele pigarro chatinho ou com a garganta incomodando, já pega logo uma balinha de menta para aliviar, não é mesmo?

Se você não acompanhou o post no qual falamos o porquê de a menta ter esse frescor todo, vamos recapitular. O grande responsável pela sensação daquele geladinho bom da menta atende pelo nome de “mentol”.
Esse componente químico, presente na menta, estimula nossos nervos, dando a impressão de algo gelado.

A menta e seus benefícios

Não é só essa percepção de frescor que a menta é boa em proporcionar. Ela também faz muito bem à nossa saúde.

Quem sofre de congestão nasal encontra no mentol um alívio imediato. A digestão também está ruim? O chá de menta ajuda a liberar gases acumulados, que causam desconforto e cólicas.

Alívio da dor de garganta, rinite, tosse e até dor de cabeça? Faça um gargarejo com o óleo essencial da menta, água morna e uma pitadinha de sal.

Sabe aquele enjoo que vem sem avisar quando a gente está viajando de barco ou avião? A menta também combate esse mal-estar, devido à sua propriedade anti-inflamatória.

A menta também é uma ótima aliada do coração, reduzindo os níveis de colesterol ruim. Aliás, essa plantinha traz muitos benefícios ao sistema imunológico, porque, além do mentol, encontramos nela vitamina B, potássio, antioxidantes e cálcio, fazendo com que o corpo absorva melhor os nutrientes e deixando nosso organismo mais forte.

Agora que você já sabe, capricha no chá de menta e carregue aquela Valda Classic esperta com você. 😉

Escreva um comentário