Tira o casaco, coloca o casaco, sente calor, sente frio… Essa é uma rotina muito comum para muitas pessoas, seja pelo clima tropical brasileiro ou pelo uso constante de refrigeradores em ambientes fechados.

Por isso, o ideal é adotar pequenos hábitos na rotina que fortaleçam nosso organismo, para lidar com todas as diversidades. Algumas dicas podem ajudar (e muito!) a proteger o corpo das mudanças de temperatura. Você vai conhecer algumas delas aqui.

Haja resistência!

Submeter nosso corpo a variações de temperatura pode acarretar diversos problemas para a nossa saúde. Mas, infelizmente, não é algo que possamos controlar. Assim sendo, o melhor caminho é criar a tão famosa resistência. O desconforto que essas mudanças causam no organismo vão desde entupimento nasal até doenças respiratórias, como rinite ou sinusite – os “ites” da vida.

Engana-se quem acha que essas condições não são uma preocupação. A verdade é que esses desconfortos podem acarretar efeitos graves e reduzir o bem-estar. Sua recorrência reduz a imunidade e gera debilidades para o sistema respiratório, principalmente em crianças e idosos.

A melhor forma de enfrentar tais alterações é fortalecendo o corpo. Para isso, não precisa muito. Pequenos hábitos fazem muita diferença e evitam dependências de medicamentos constantes.

Dica número 1: beba muita água!

1584966739_0324PostblogQuedaTemperaturaBanner1.png

Água é vida. Manter o corpo hidratado é o remédio natural para diversas doenças. Ela é responsável por fazer todo o nosso corpo funcionar. Portanto, carregue sempre com você uma garrafinha de água.

Tenha o consumo médio de, pelo menos, dois litros de água diariamente, especialmente nas épocas mais frias, quando o clima estiver mais seco.

Dica número 2: alimente-se bem!

1584966739_0324PostblogQuedaTemperaturaBanner2.png

Nossa alimentação diz muito sobre como nosso corpo reage às adversidades. Uma alimentação balanceada e rica em nutrientes mantém nosso organismo funcionando a todo vapor. Para isso, valorize alimentos naturais e, sobretudo, que sejam fontes de energia.

Em épocas mais frias, por exemplo, seu corpo precisa trabalhar muito para manter a temperatura corporal. E é a energia proveniente dos alimentos que faz essa máquina girar. Além disso, alimentos com alta concentração de água também ajudam muito e corroboram nossa primeira dica.

Dica número 3: evite choques térmicos!

1584966732_0324PostblogQuedaTemperaturaBanner3.png

Como já falamos ali em cima, algumas mudanças de temperatura fogem totalmente ao nosso controle. No entanto, algumas vezes pode ser possível escolher. Em casa ou no trabalho, por exemplo, priorize temperaturas amenas ou naturais. Mesmo em dias muito quentes, evite se fechar em ambientes congelantes.

Afinal, lá fora as altas temperaturas continuam e, em algum momento, você precisará lidar com elas. E seu corpo também. O mesmo vale para dias frios e ambientes muito quentes ou abafados.

Uma dica extra é proteger as vias respiratórias e o pescoço no momento da transição, até que seu corpo consiga compreender e lidar com toda a alteração.

Mesmo que algumas regiões do Brasil não tenham as estações muito definidas, elas estão sempre mudando. Logo, quanto antes você colocar em prática esses hábitos simples, mais rápido você conseguirá proteger o corpo das mudanças de temperatura. Que tal começar hoje mesmo?

Escreva um comentário